Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/12/21 às 13h39 - Atualizado em 15/12/21 às 13h53

Idosos participam de mostra de talentos em unidades socioassistenciais

Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Brazlândia Central recebeu vídeos de 16 pessoas da terceira idade em cinco categorias

 

Valorizar os dons e habilidades das pessoas idosas, estimulando o protagonismo e a autonomia. Esse é o objetivo da quarta Mostra de Talentos da Terceira Idade, realizada nesta terça-feira (14) no Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Brazlândia Central, unidade gerenciada pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

 

Foram escolhidas cinco categorias para a exposição deste ano: Artesanal, Cultural e artística, Culinária, Jardinagem e Minha história de vida. As duas últimas foram sugeridas pelos próprios idosos.

 

“Nós tivemos dois talentos novos que foram sugestão do próprio grupo, já que, por conta desse distanciamento social, os idosos ficaram mais em casa, mais próximos dos familiares, e passaram a desenvolver atividades em família”, conta a educadora social Daniele Nunes Menezes, que juntamente com a educadora Meirislane Lino da Silva, é responsável pelo coletivo intergeracional do Centro de Convivência de Brazlândia.

 

Esta é a quarta edição da Mostra de Talentos da Terceira Idade, que, neste ano, foi realizada de forma virtual. A unidade recebeu vídeos de 16 idosos nas cinco categorias.

 

“Percebemos a dificuldade de muitos deles para ter acesso às ferramentas tecnológicas, e não queríamos deixar de realizar nossa Mostra de Talentos; então, pensamos em articular todas as nossas atividades de forma que eles fizessem os vídeos com as famílias”, informa Daniele. “Nos encontros coletivos, nós colocamos esses vídeos e cada usuário participante do grupo votou via formulário on-line. Além de viabilizar a mostra, esse projeto foi importante para o fortalecimento do vínculo com a família, que é o nosso foco do trabalho.”

 

Terezinha Rodrigues da Silva, 75 anos, frequenta o Centro de Convivência em Brazlândia há sete anos, desde que veio morar em Brasília. Para ela, a mostra foi uma oportunidade de compartilhar seu dia a dia com os amigos.

 

“Participar desse grupo é uma grande alegria da minha vida. Eu apresentei um poema e participei da categoria jardinagem. Foi muito bom mostrar para as pessoas do grupo como estou vivendo, como eu faço as coisas. Eu amo esse grupo. Eu vivi coisas diferentes e sempre mostro para eles uma maneira simples de fazer as coisas, moro na área rural, faço jardinagem”, relata.

 

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, lembra que atividades como essa mostram que os centros de convivência e fortalecimento de vínculos não pararam durante a pandemia. “Nós mantivemos os atendimentos remotos, os grupos por videochamada. Os profissionais se reinventaram para manter o acompanhamento, fazer as atividades em grupo e orientar as pessoas idosas a utilizar novas tecnologias”, afirma.

 

Retorno presencial

 

“Quando eu cheguei aqui, já chorei de emoção e felicidade, ainda mais depois que vi minha foto no mural da mostra. Foi muito emocionante”, conta Maria das Graças Nunes da Silva,  64 anos. Há 15 anos, ela frequenta o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos em Brazlândia. A aposentada participou de quatro categorias nesta quarta edição.

 

Como o grupo de pessoas idosas que frequenta a unidade de Brazlândia teve perdas durante a pandemia da covid-19, os educadores sociais optaram por manter as atividades on-line. Essa é a primeira ação presencial para esse público realizada desde março do ano passado.

 

Para Gercina da Silva Gomes, 69 anos, e Teresa da Silva Rosa, 72, o melhor de retornar às atividades presenciais foi rever os amigos. “Fui aprendendo fazer a comida em casa e enviar os vídeos, teve artesanato, fui fazendo e enviando os vídeos. Fui aprendendo muita coisa boa que eu não sabia, aprendi a mexer no celular, os vídeos, a gente aprende muito coisa boa e se diverte aqui”, destaca Gercina. “Nós estávamos muito tempo afastadas sem ver os colegas. Foi muito bom nosso encontro. Gostei de tudo, todos foram atenciosos”, pontua Teresa.

 

Segundo o chefe do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Brazlândia Central, Marcelo Gonçalves, o encontro foi uma oportunidade de retomar esse contato. “Apesar de o resultado da Mostra de Talentos da Terceira Idade ter sido presencial, a expectativa é retornar as atividades nesse formato somente em janeiro, se houver garantia de que haverá um retorno seguro para usuários e servidores e o plano for aprovado pela diretoria da Sedes. Também estamos aguardando que todos os idosos tomem a terceira dose da vacina contra covid-19”, reforça.

 

Cecon Brazlândia

 

Atualmente, o Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Brazlândia tem 132 pessoas idosas inscritas. Desses, 65 estão participando dos encontros coletivos remotos. Além do grupo intergeracional, o Centro de Convivência Brazlândia Central também atende 48 adolescentes entre 15 e 17 anos, inscritos no programa Caminhos da Cidadania.

 

“Nós não retornamos às atividades presenciais por uma opção do próprio grupo intergeracional. Nós tivemos algumas perdas durante a pandemia, e alguns idosos moram em área rural, de mais difícil acesso”, explica Marcelo Gonçalves.

 

De acordo com o diretor de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Sedes, Clayton Andreoni Batista, o retorno presencial às unidades do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos está sendo realizado de forma gradual e planejada, levando em consideração as peculiaridades locais e o cenário epidemiológico a cada mês.

 

“Cada unidade estabeleceu um plano de ação que avaliou recursos disponíveis [físicos, humanos e materiais], interesse dos usuários e protocolos e medidas de segurança. Temos unidades que já retornaram 100% das atividades; outras, apenas para alguns grupos. É realizado um monitoramento mensal das atividades em cada unidade que leva em conta todos esses pontos. O objetivo é viabilizar um retorno com responsabilidade para equipes e usuários”, reitera o gestor.

 

Cynthia Ribeiro

 

  • Acesse o Portal do Governo do Distrito Federal
  • SEPN Quadra 515, Lote 2, Bloco B Ed. Espaço 515 - Asa Norte
    CEP: 70.770-502
    Transferência de Renda e Cadastro único: 37737251/37737242/37737249
    Subsecretaria de Assistência Social: 3773-7248
    Ouvidoria: 3773-7183