Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/07/15 às 19h39 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

Serviço de Convivência realiza premiação e finaliza o evento de Futebol Social

COMPARTILHAR

Após quatro dias, evento reuniu educadores sociais, coordenadores, e orientadores para a entrega das medalhas às crianças e aos adolecentes participantes

Brasília (24/7/2015) – Aconteceu nesta manhã de sexta-feira (24), a segunda etapa do Festival da Convivência, Futebol Social, realizada pelo SCFV (serviço de convivência e fortalecimento de vínculos), no Cose Mozart Parada (centro de convivência), em Taguatinga. As atividades aconteceram ao longo dos quatro dias de evento, com o objetivo de trabalhar nas crianças a importância de boas condutas, da participação e do trabalho em equipe.

Foto: Edson Gês – Ascom/Sedhs
 SED5626

Os jogos aconteceram no campo da unidade, dividindo os jovens em quatro categorias, de 6 a 17 anos, separados por gênero. Crianças e adolescentes das 12 unidades Cose participantes se mesclaram para formar os times. Com o apoio da Caesb, fornecendo água, e Bombeiros à disposição, o encerramento do evento contou com café da manhã,  apresentações de Hip hop, circo, além de atividades recreativas como cama-elástica e natação para a confraternização de todos.

Foto: Edson Gês – Ascom/Sedhs
 SED6239

A diretora da Diretoria de convivência e fortalecimento de vínculos (Dicon), Roselita Cosmo de Sousa Sales, ressaltou que a significância do Festival da Convivência, principalmente nesta etapa  envolve crianças de faixa-etária e de ciclos diferentes, não sendo uma iniciativa particular à apenas uma unidade. “O evento foi desenhado pensando em oportunizar a questão da interação, de garantir que os Coses estejam juntos e integrados, e que os serviços de convivência estejam de fato fortalecidos a partir de todo esse processo.”, explicou.

O secretário da Secretaria de desenvolvimento humano e social (Sedhs), Marcos Pacco, discursou no encerramento do evento, fazendo agradecimentos e relatando como o serviço de convivência estava desmotivado previamente, explicando que reuniu mais pessoas para dar “mais vida” aos Coses. “O objetivo é fortalecer os vínculos familiares e comunitários. Um evento como esse marca profundamente as futuras gerações. Aparentemente é algo simples, mas fortalecer os vínculos é essencial para que essas crianças cresçam num padrão diferente. O nosso objetivo é reordenar todo o serviço de convivência, trazendo um trabalho intersetorial com a cultura, o esporte, o lazer, e com a educação, para que essas crianças tenham um futuro diferente e positivo.”, afirmou.

Foto: Edson Gês – Ascom/Sedhs
 SED5834

De acordo com o educador social Bruno Cezar Alves de Oliveira, do Cose Brazlândia, os educadores sociais se reuniram e pensaram numa melhor forma de reunir as unidades para realizar este torneio. “Eu tive a oportunidade de estar na organização, e aqui, nos dias, como coordenador e técnico, dando o devido suporte. Percebi que foi ótimo,  tanto para as crianças quanto para os educadores. Foi uma troca de experiências, além das crianças estarem socializando com outras das outras unidades. Por mais difícil que seja a situação em que eles se encontram, tudo para eles é alegria, sempre gostam bastante, e dão muito valor para estes acontecimentos.”, contou ele.

As recreaçôes e apresentações mantiveram as crianças ativas e animadas no local, contendo vários grupos acompanhados de seus educadores. “Achei muito legal, gostaria que acontecesse mais vezes e que mais pessoas participassem, entre nós mesmos. Na categoria de 13 a 14, nós participamos e ganhamos duas medalhas”, relatou Kailane Alves, 13, do Cose Ceilândia Sul.

Foto: Edson Gês – Ascom/Sedhs
 SED5971