Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 20h01 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

SEDEST realiza mobilização para Busca Ativa no Sol Nascente

COMPARTILHAR

(28/02/2012 – 11:44)

Na manhã deste sábado, dia 25, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST) promoveu a mobilização de cerca de mil famílias pobres e extremamente pobres do Condomínio Sol Nascente, a 2ª maior favela do Brasil, de acordo com o IBGE, para serem incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O evento aconteceu na Escola Classe 66, em Ceilândia.

Uma das estratégias do Plano DF Sem Miséria, a Busca Ativa visa incluir as famílias pobres e extremamente pobres no Cadastro Único para que, de acordo com os critérios de elegibilidade, possam ser contempladas nos Programas Sociais do Governo Federal como o Programa Bolsa Família, Programas Habitacionais, Carteira do Idoso, isenção de taxa para concursos públicos, Pronatec – Brasil Sem Miséria e outros programas de qualificação profissional, além da Tarifa Social de Energia Elétrica, desconto na conta de água, aposentaria para dona de casa e incentivo financeiro para agricultura familiar.

Na ocasião, o secretário da Sedest, Daniel Seidel, enfatizou a agilidade do cadastro, que é realizado em tempo e real, e o desconto de 65% na tarifa de energia para as famílias que estão inseridas no Cadastro Único, um dos benefícios de quem está no Cadastro. “Isso é governo para quem precisa de governo”, ressaltou o secretário.

Também estiveram presentes o administrador regional da Ceilândia, Ari de Almeida, a subsecretária de Assistência Social da Sedest, Ana Lígia Gomes, as coordenadoras do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Ceilândia Norte, Leide Coelho, do CRAS Ceilândia Sul, Natália de Freitas, do CREAS Ceilândia, Graciele Reis, o vice prefeito comunitário José Valmir dos Santos, o diretor da Escola Classe 66, Professor Marcos Anderson, o coordenador de ensino da Ceilândia, professor Nelson Moreira, além de lideranças comunitárias locais.

 

Atualização cadastral

Um Cadastro Único, limpo e confiável, é instrumento imprescindível para a identificação das famílias pobres e extremamente pobres, as quais deverão receber do Estado as ações previstas no Plano DF Sem Miséria. O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal é uma ferramenta estratégica para formular e implantar políticas públicas voltadas à superação da pobreza.

A SEDEST iniciou, em setembro, três importantes ações para aperfeiçoar a gestão dos programas sociais no Distrito Federal: revisão cadastral dos beneficiários do Programa Bolsa Família que estão com seus dados desatualizados há mais de dois anos no Cadastro Único; atualização dos cadastros apontados em processos de auditoria por órgãos de controle e inserção dos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e dos programas sociais Bolsa Social, Bolsa Escola, Pão e Leite e Cesta Verde no Cadastro Único. A atualização já foi feita com mais de 80 mil famílias beneficiárias. A meta é atualizar cerca de 160 mil cadastros até o primeiro semestre de 2012.

A partir de setembro de 2011, a Sedest tem promovido a Busca Ativa das famílias pobres e extremamente pobres que ainda não estão inseridas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Foram incluídas no Cadastro Único cerca de 2.000 famílias de Catadores de materiais recicláveis, 153 famílias de Povos e Comunidades Tradicionais, 1.900 famílias da área rural de Planaltina e do Recanto das Emas, e 264 famílias do Paranoá, além de 80 pessoas da comunidade LGBT.