Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/01/14 às 18h58 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

Sedest realiza capacitação da 1ª Turma do Programa Agentes da Cidadania Ambiental

COMPARTILHAR

Mais uma ação para incluir produtivamente catadores e catadoras de materiais recicláveis do DF, a capacitação da primeira turma de Agentes da Cidadania Ambiental começou nesta quinta-feira (30), no Centro de Capacitação de Treinamento da Sedest (CTC). Na próxima semana, mais duas turmas serão iniciadas. Só em fevereiro, 480 catadores serão iniciados em cursos de formação.  

Daniel Seidel, secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, falou da importância do curso para Agentes da Cidadania Ambiental.  “Esse curso é motivo de muita alegria. É gratificante perceber a consciência que está se despertando nos catadores, de que precisam assumir a responsabilidade pela transformação do processo de fechamento do lixão em algo que será uma oportunidade de trabalho, renda e vida digna para esses trabalhadores. O nosso desejo é estimular a valorização da autoestima desses agentes ambientais protetores da natureza. A participação deles é fundamental para a mudança do cenário atual. Para proporcionar melhores condições de trabalho é importante contar com adesão e o engajamento daqueles que estão organizados em cooperativas”, observou.

Dentro do programa Agentes da Cidadania Ambiental que é destinado aos catadores, existe uma contrapartida para que recebam a bolsa de R$ 300,00. A condição é participar de 12 horas mensais de capacitação. Estamos dando início a esse trabalho contando com a presença de 160 catadores. O primeiro momento é de ambientação, onde apresentamos  a Sedest, os equipamentos e serviços da secretaria podem atender às demandas dos catadores.

Cleuma Cardoso, 27 anos, catadora da Cooperativa Ambiente comentou a ambientação. “Recebemos vários esclarecimentos hoje sobre onde podemos buscar ajuda e apoio na Sedest. O benefício dos catadores e como o governo está atuando para nos atender foram informações que eu não tinha antes, e que foram muito importantes para mim, pois estou mais segura que não ficarei desamparada, nem minha família ficará”.

“O catador pode procurar o CRAS caso se machuque no trabalho. Eu não sabia disso, uma vez me acidentei no Lixão e fiquei um mês sem salário. Agora sei que posso buscar um auxílio para receber o benefício”, explicou Dulcimar Machado dos Santos, 36 anos, catadora da Coopere.

Compuseram a mesa de abertura da Capacitação Agentes da Cidadania Ambiental o secretário de Desenvolvimento Social, Daniel Seidel, a subsecretária de Fomento à Parcerias, Jaira Puppim e a secretária Executiva do Conselho de Assistência Social do DF (CAS – DF), Deise Boaretto.

Agentes da Cidadania Ambiental – A SEDEST está fazendo processo de seleção para o programa “Agentes de Cidadania Ambiental – Inclusão ao Mundo do Trabalho”, onde será selecionado um catador por família para receber uma bolsa de R$ 300,00 por mês, pelo prazo de 12 meses, podendo ser renovado. O objetivo do programa é garantir os mínimos sociais no período de transição de fechamento do lixão para o ingresso dos catadores nas Centrais de Triagem.

O valor da bolsa é de R$ 300,00 por mês, mas será paga mediante a contrapartida de participação dos selecionados em 12 horas de capacitação mensais. Inicialmente serão beneficiadas 1.000 famílias de catadores, mas se constatado um número maior esse quantitativo pode ser ampliado. O Programa atenderá todas as famílias de catadores do DF.

O processo de seleção para o programa já está sendo realizado, mais de 400 catadores que estavam com o Cadastro Único de Programas Sociais atualizado e referenciados nos CRAS (Centros de Referência em Assistência Social) já receberam a 1ª parcela ( final de dezembro e início de janeiro), e no mês de fevereiro está prevista a 2ª parcela ( após a participação na capacitação que será realizada pela SEDEST).

Para receber o benefício, o catador deve estar inscrito e com dados atualizados no Cadastro Único para Programas Sociais e se referenciar em um dos CRAS para participar do Programa e cumprir 12h de qualificação profissional por mês.