Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 19h28 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

SEDEST promove busca ativa de famílias pobres e extremamente pobres na zona rural do DF para inclusão no Cadastro Único (CADÚNICO)

COMPARTILHAR

(05/12/2011 – 17:17)

Desde 26 de outubro, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST) realiza a busca ativa de famílias pobres e extremamente pobres na zona rural do Distrito Federal. Essa é uma estratégia do Plano pela Superação da Extrema pobreza – DF Sem Miséria para construir o mapa da pobreza no DF por meio do CADÚNICO. Com esse mapa, todo o governo poderá realizar ações focalizadas para essa população, possibilitando a promoção social.

Até esta sexta-feira, 2 de dezembro, os entrevistadores do IDORT estarão na área rural de Águas Quentes do Recanto das Emas, onde serão cadastradas 650 famílias.

Um Cadastro Único, limpo e confiável, é instrumento imprescindível para a identificação das famílias pobres e extremamente pobres, as quais deverão receber do Estado as ações previstas no Plano DF sem Miséria. O CADÚNICO é uma ferramenta estratégica para formular e implantar políticas públicas voltadas à superação da pobreza.

Atualização cadastral e inserção de beneficiários dos programas sociais no Cadastro Único para Programas Sociais

A SEDEST iniciou, em setembro, três importantes ações para aperfeiçoar a gestão dos programas sociais no Distrito Federal: revisão cadastral dos beneficiários do Programa Bolsa Família que estão com seus dados desatualizados há mais de dois anos no Cadastro Único; atualização dos cadastros apontados em processos de auditoria por órgãos de controle e inserção dos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e dos programas sociais Bolsa Social, Bolsa Escola, Pão e Leite e Cesta Verde no Cadastro Único. O trabalho é realizado com o IDORT para que a atualização seja agilizada. A atualização já foi feita com mais de 25 mil beneficiários. A meta é atualizar cerca de 160 mil cadastros até março de 2012.

Para desenvolver o trabalho foram capacitados 306 entrevistadores que estão distribuídos nos 29 postos de atendimento implantados em todo o Distrito Federal.