Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 19h05 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

SEDEST participa de evento com adolescentes em situação de exploração sexual

COMPARTILHAR

(17/11/2011 – 17:28)

Na noite da última sexta-feira (11), a SEDEST, por meio do Projeto Giração, participou da abertura da programação cultural da oficina nacional do projeto “Disseminação da metodologia pesquisa-ação e intervenção social (PAIS) com adolescentes em situação de exploração sexual nas cidades-sede da Copa Mundial de Futebol, em 2014”.

O evento foi provomido pelo Grupo de Pesquisa sobre Violência, Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres, Crianças e Adolescentes – VIOLES/SER, no Museu da República. O projeto tem como objetivo fortalecer a participação e emancipação social de adolescentes e jovens para a garantia, defesa e promoção de seus direitos.

Neurialan de Paula, coordenador da Unidade de Acolhimento para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua – Giração, representando todas as instituições participantes que trabalham com o protagonismo juvenil, recebeu homenagem no evento pelas ações e práticas do Giração na construção e defesa do protagonismo. “Está acontecendo o que o Giração sempre lutou: que o adolescente tenha voz e possa se expressar pela arte. É essa a nossa atividade educativa”, disse o coordenador.

Na ocasião, 12 adolescentes e jovens do DF apresentaram peça teatral com um enredo conhecido por eles: violação de direitos sofridos na rua. “A arte é um canal de transformação. Por meio dela nos tornamos protagonistas das nossas falas, gestos, movimentos, sons, expressões. Somos sujeitos dando formas ao mundo”, enfatizou a diretora geral Izabela Brochado. Outras apresentações culturais da noite foram a Orquestra Nzinga de Berimbaus, composta por 16 pessoas sob a regência da Mestre Janja (Professora Doutora da Universidade Federal da Bahia Rosângela Costa Araújo, e o Balé Móbilis, do Ceará.

Também estiveram presentes o reitor da Universidade de Brasília (UnB), José Geraldo de Sousa Junior, a professora doutora da UnB coordenadora do projeto, Maria Lúcia Leal, a deputada federal Érika Kokay e servidores da SEDEST.

Criado em junho de 2002 por um grupo de pesquisadores, especialistas e estudantes da UnB, o VIOLES/SER é um grupo de pesquisa sobre violência, tráfico de pessoas no contexto da exploração sexual comercial de mulheres, crianças e adolescentes. O Decanato de Extensão da Universidade de Brasília-DEX/UnB, a partir de dezembro de 2008, aprovou o VIOLES/SER como um projeto de ação contínua – Laboratório de Investigação e Ações de Enfrentamento à Violência, Exploração Sexual e Tráfico de Pessoas.