Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 19h17 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

SEDEST capacita entrevistadores para cadastrar catadores de materiais recicláveis em situação de rua do Distrito Federal

COMPARTILHAR

(25/11/2011 – 17:58)

Na manhã desta terça-feira, (21/11), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST), por meio da Subsecretaria de Transferência de Renda (SUTRAR), capacitou 15 entrevistadores do IDORT para cadastrar catadores de materiais recicláveis em situação de rua do Distrito Federal.

Essa ação faz parte da estratégia da SEDEST de construir o mapa da pobreza no DF com o CADÚNICO. Com esse mapa, todo o governo poderá realizar ações focalizadas na população pobre e extremamente pobre, possibilitando a promoção social.

O formulário suplementar 2 do CADÚNICO, específico para população em situação de rua, permite identificar quanto tempo a pessoa vive na rua, onde costuma dormir, o motivo pelo qual passou a morar na rua, se tem contato com parente que vive fora da rua, se foi atendido por em algum equipamento público e o que faz para ganhar dinheiro.

A SEDEST afirma que um Cadastro Único, limpo e confiável, é instrumento imprescindível para a identificação das famílias pobres e extremamente pobres, as quais deverão receber do Estado as ações previstas no Plano DF sem Miséria.

Atualização cadastral e inserção de beneficiários dos programas sociais no Cadastro Único para Programas Sociais

Para aperfeiçoar a gestão dos programas sociais no Distrito Federal, a SEDEST iniciou, em setembro, três importantes ações: revisão cadastral dos beneficiários do Programa Bolsa Família que estão com seus dados desatualizados há mais de dois anos no Cadastro Único; atualização dos cadastros apontados em processos de auditoria por órgãos de controle e inserção dos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e dos programas sociais Bolsa Social, Bolsa Escola, Pão e Leite e Cesta Verde no Cadastro Único. O trabalho é realizado com o IDORT para que a atualização seja agilizada. A atualização já foi feita em mais de 25 mil beneficiários. A meta é atualizar cerca de 160 mil cadastros até março de 2012.

Para desenvolver o trabalho foram capacitados 306 entrevistadores que estão distribuídos nos 29 postos de atendimento implantados em todo o Distrito Federal.