Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/12/15 às 18h21 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

Secretário Joe Valle participa da luta contra Aids

COMPARTILHAR

Nesta terça-feira, 1º de dezembro, o Secretária do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Joe Valle, foi ao Centro Pop da 903 Sul para acompanhar parte das atividades que o governo de Brasília e a sociedade civil programaram para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

O Centro Pop é procurado diariamente por cerca de 150 pessoas em situação de rua para fazerem lanche, tomar banho, lavar roupas e ter acesso direto ao Sistema Único de Saúde por meio dos atendimentos no Consultório na Rua.
Oferecido uma vez por semana pela Casa do Ceará, na sala do Centro de Convivência, o corte de cabelo também chamou a atenção de Joe Valle, que conversou com a cabelereira orientadora Renata, que dividia sua atenção entre vários aprendizes. Renata é uma das frequentadoras do Creas Diversidade, serviço que fazendo jus ao nome se tornou referência para a população LGBT.

Prevenção
No espaço Centro de Convivência, o artista performático Nell Dançarino, um militante conhecido do movimento LGBT e colaborador voluntário na causa da prevenção fez uma fala de prevenção contra a Aids. Ciceroneando Nell, o coordenador de diversidade da Secretaria, Flavio Brebis, destacou o valor de realizar da realização deste trabalho “na ponta”, fazendo informação e material de divulgação chegar a pessoas expostas aos perigos mais básicos e triviais.

Assim como Flávio, outros coordenadores da área de direitos humanos frisaram a importância da atividade. Coordenador de políticas para pessoas com deficiência, Paulo Beck lembro que nos anos 1980 e 1990, a doença era tratada da perspectiva de não sobreviver. “Acho que o tratamento mascara um pouco essa situação”, pensa.

Coordenador de Vulnerabilidade, Iolando Almeida de Souza valorizou a prevenção: “Nós sabemos que a prevenção é o fator importante para que a população não sofra tanto com essa doença inda incurável”, disse.