Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/11/16 às 15h32 - Atualizado em 29/10/18 às 12h07

População do Sol Nascente aproveita primeiro dia de café da manhã a R$ 0,50 no restaurante comunitário

COMPARTILHAR

Refeição será oferecida de segunda-feira a sábado, das 6h30 às 8 horas. Hoje, os clientes se serviram de café, leite, pão com manteiga e banana


Ádamo Araujo, da Agência Brasília

 

uygi

Um pão com manteiga, uma caneca de café com leite sem açúcar para não ganhar peso e uma banana fresca. Assim ficou a bandeja do militar da reserva Deocleciano Oliveira, de 62 anos. O morador de Ceilândia foi o primeiro cliente a se servir do café da manhã no Restaurante Comunitário do Sol Nascente nesta quarta-feira (23). “Comida boa, barata e de qualidade”, avaliou. “Almoço aqui diariamente há mais de seis meses e, a partir de agora, vou acordar cedo para pegar o café bem quente.”

Nesta manhã, foram vendidos cerca de 90 pratos. A expectativa é que esse número aumente nos próximos dias, quando a novidade começar a se espalhar pelo setor habitacional. A capacidade da unidade é servir 1,5 mil pessoas diariamente.

O operador de telecomunicações Joerte dos Santos Silva, de 38 anos, economizou R$ 7 hoje. Ele foi com o filho Kaleb, de 9 anos, tomar o café da manhã. “Nós dois comemos e gastamos R$ 1. Diariamente, são R$ 8 na padaria”, comparou. Para que o cidadão possa pagar R$ 0,50 pela refeição matinal, o governo de Brasília arca com o subsídio de R$ 1,11 por pessoa.

O preço da refeição é R$ 0,50 para todos os clientes, e o horário de atendimento, das 6h30 às 8 horas, de segunda-feira a sábado. O novo serviço começou hoje na unidade que fica na Quadra QNR 1, Área Especial 2. Ela é a primeira a oferecer a refeição matinal.

O cardápio nos próximos dias contará sempre com um item de panificação, leite, café e uma fruta. Assim como no almoço, o cidadão pega sua bandeja e se serve com o auxílio dos funcionários.

Unidade oferecerá jantar a partir do segundo semestre de 2017

O secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Gutemberg Gomes, também começou o dia no Sol Nascente. Ele avaliou a medida como uma forma de o governo de Brasília reafirmar o compromisso com a prestação de serviço social. “Enquanto muitas unidades da Federação estão cortando benefícios, o Distrito Federal oferece novos serviços”, enfatizou. “Este restaurante, assim como os outros, está em uma área em que as pessoas precisam de assistência. O Sol Nascente também tem recebido atenção especial do Estado com a chegada das obras de infraestrutura para a região”, destacou Gomes.

“Enquanto muitas unidades da Federação estão cortando benefícios, o Distrito Federal oferece novos serviços” Gutemberg Gomes, secretário do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos

A oferta da refeição está prevista no Decreto nº 37.208, publicado em 17 de outubro, no Diário Oficial do Distrito Federal, que estabelece também que o jantar deverá ser implementado no local no segundo semestre de 2017. A intenção do governo de Brasília é que, gradualmente, os dois atendimentos sejam expandidos para outros 13 restaurantes comunitários do DF conforme seja viável tecnicamente.

Restaurante Comunitário do Sol Nascente começou a funcionar em maio

Inaugurado em 23 de maio, o Restaurante Comunitário do Sol Nascente iniciou as atividades somente com o serviço de almoço.

A empresa Cozisul — responsável pela administração do local — tem o prazo de 12 meses, prorrogáveis por 60 meses, para o preparo, fornecimento, transporte e distribuição das 3 mil refeições diárias. O contrato é pago de acordo com o número de pratos servidos. A projeção é que o acordo custe cerca R$ 3,182 milhões por ano.

De acordo com a Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, a unidade tem instalações modernas e autossustentáveis. Um dos diferenciais, é o abastecimento por meio de energia solar na lavanderia e na cozinha.

A construção começou em 31 de julho de 2014, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e do governo de Brasília. O custo total foi de R$ 3.714.503,91, destes, R$ 1,4 milhão veio do governo federal, R$ 2,080 milhões em recursos distritais e R$ 234.503,91 de rendimentos do dinheiro aplicado.

O espaço tem 1.151,82 metros quadrados de área construída e salão com capacidade para 384 lugares. Além disso, o estacionamento interno tem 69 vagas, rampas de acessibilidade e corrimãos de apoio.

Restaurantes comunitários já fornecem serviço de almoço

Já parte dos serviços prestados nos restaurantes comunitários do DF, o almoço custa R$ 1 para os inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do governo de Brasília e que também sejam membros de família com renda mensal de até R$ 2.640 (o equivalente a três salários mínimos) ou até R$ 440 per capita. Para os demais, o valor cobrado é R$ 2.

Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos 27 centros de referência de assistência social (Cras) da Secretaria do Trabalho. O almoço funciona de segunda a sábado, das 11 às 14 horas.

 

Fonte: Agência Brasília

  • Acesse o Portal do Governo do Distrito Federal
  • SEPN Quadra 515, Lote 2, Bloco B Ed. Espaço 515 - Asa Norte
    CEP: 70.770-502
    Transferência de Renda e Cadastro único: 37737251/37737242/37737249
    Subsecretaria de Assistência Social: 3773-7248
    Ouvidoria: 3773-7183