Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/08/13 às 18h37 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

Moradores da Estrutural, Sia, Scia e Brazlândia debatem a assistência social

COMPARTILHAR

 SED0808

 

O Centro de Ensino Fundamental 01 foi o local escolhido para receber a Conferência Regional da Estrutural, Sia e Scia. Reunidos no último, sábado cerca de 300 moradores tiveram a oportunidade de contribuir para o amadurecimento da Política de Assistência Social em sua cidade. Para abrir a atividade foi exibido vídeo produzido por adolescentes do Centro de Convivência (Cose) da Estrutural, intitulado “E aí Estrutural? E a redução da maioridade penal?”. 

Edijanes Araújo, Presidenta do Conselho de Assistência Social do DF e usuária da política, abriu a Conferência Regional, acompanhada do Secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel Seidel, e da Administradora Regional, Maria do Socorro Torquato.

“De dois em dois anos temos a oportunidade de colocar nossas propostas, então temos que aproveitar cada momento. São 15 Conferências Regionais, é hora de lutar, de defender o que acreditamos ser melhor para a assistência social”, reforçou a presidenta do Conselho.

Daniel Seidel agradeceu o empenho dos servidores da Sedest e falou sobre os esforços da Gestão para qualificar o trabalho na cidade. “A Estrutural é uma das cidades que recebe mais investimento da Sedest, aqui temos CRAS, CREAS, COSE, nossos coordenadores guerreiros, entidades conveniadas que desenvolvem belíssimos trabalhos. Aqui temos também o I Catador, espaço dedicado a todos os catadores e catadoras da Estrutural. Nós queremos que todos esses trabalhadores tenham acesso à informação, que as famílias da Estrutural tenham suporte para sua emancipação”, disse.

 

 SED0984

Brazlândia

Reunidos no auditório do Centro de Convivência Central, cerca de 200 moradores debateram os rumos da política na cidade. A atividade teve início com apresentação cultural de música caipira dos idosos participantes do Serviço de Convivência.

Marlene Azevedo, vice-presidente do Conselho de Assistência Social, abriu a Conferência Regional, acompanhada do Secretário Adjunto da Sedest, Raimundo Kamir e da representante da Administração Regional da cidade, Paula Cristina Nunes.

“Esse é momento da gente fazer o debate, de apontar os caminhos que devem ser seguidos. Pela quantidade de pessoas presentes tenho certeza que o dia de hoje será muito produtivo e de amadurecimento para a política de assistência no DF”, reforçou Raimundo Kamir.

Para Marlene Azevedo, a Conferência Regional de Brazlândia superou as expectativas. “Os moradores da cidade deram show na participação, com propostas consistentes. Permaneceram mobilizados durante todas as etapas da Conferência, apresentação, debate dos grupos e plenária. Essa contribuição do usuário é fundamental para o amadurecimento da Politica de Assistência Social”, reforçou.

Caminhos da Cidadania

Durante a Conferência Regional na Estrutural o Secretário Daniel Seidel, de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, assinou a Portaria que regulamenta o Programa Caminhos da Cidadania, que beneficiará 2.000 adolescentes de 15 a 17 anos, e tem como objetivo estimular a participação cidadã, a formação profissional, a convivência familiar e comunitária, além do retorno dos adolescentes à escola e sua permanência no sistema de educação.

“A cada dia estamos avançando na garantia dos direitos e na promoção da cidadania. O caminho da cidadania irá articular o Serviço de Convivência com o acompanhamento escolar e a qualificação profissional, facilitando o acesso ao mundo do trabalho”, reforçou Daniel Seidel, da Sedest.

Os adolescentes devem ser integrantes de famílias inscritas do Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal, preferencialmente do Programa Bolsa Família (PBF), e vinculados aos serviços socioassistenciais ofertados por Unidades da SEDEST. Para ser beneficiado, o adolescente inscrito no Programa deverá estar matriculado e com frequência mínima de 75% das aulas em instituição de ensino formal ou profissionalizante e participar no contra turno do ensino regular do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Durante a participação no Programa, os jovens receberão mensalmente Bolsa no valor de R$ 190,0 por até 2 anos.