Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 19h15 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

Inclusão produtiva é tema de reunião com coordenadores das unidades da SEDEST

COMPARTILHAR

(25/11/2011 – 16:56)

 

 

 

 

 

 

Na tarde desta quarta-feira (23/11), coordenadores dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), dos Centros de Referências Especializados de Assistência Social (CREAS), dos Centros de Orientação Socioeducativos (COSE), das Unidades de Acolhimento (UAC), do Núcleo Especializado de Abordagem Social (NUASO), e do Núcleo de Atendimento Especializado às Pessoas em Situação de Discriminação Sexual, Religiosa e Racial (NUDIN), juntamente com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB) participaram de reunião, no Centro de Treinamento e Capacitação (CTC), para construir estratégia de mobilização e inclusão dos beneficiários do Programa Bolsa Família e das famílias incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Social nos cursos de qualificação previstos no PRONATEC Brasil Sem Miséria.

A secretária de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST), Arlete Sampaio, abriu a reunião explicitando o objetivo do encontro. “Estamos aqui para ouvir de vocês, que têm experiência com esse público, quais medidas são necessárias para obter adesão das famílias beneficiárias do Bolsa Família nos cursos de qualificação oferecidos pelo PRONATEC Brasil Sem Miséria”, destacou a secretária.

No dia 9 de novembro, o Governo Federal, Sistema S e IFETS firmaram acordo que promoverá a qualificação profissional para as famílias pobres e extremamente pobres (MDS, MEC e MTE se articulam com Estados, Distrito Federal e Municípios para inclusão produtiva urbana das famílias extremamente pobres). Por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), o público do Brasil Sem Miséria e, por consequência, o público do DF Sem Miséria, terá acesso à qualificação profissional para que o eixo dos referidos Planos: inclusão produtiva, geração de renda e emprego cumpra suas metas.

Serão disponibilizadas para o Distrito Federal 915 vagas para 2011: 305 para o SENAI; 305 para o SENAC; e 305 para o IFB. Já em 2012, 4.500 vagas serão ofertadas no PRONATEC Brasil Sem Miséria para o DF.

A pró-reitora de extensão do IFB, Salete Moreira, disse da importância de adequar os cursos a esse público. “Nosso grande desafio é fazer com que esse público permaneça nos cursos. Para isso, iremos sensibilizar os professores, além de nos adequar quanto ao horário e local dos cursos”, anunciou a pró-reitora.