Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/04/20 às 17h10 - Atualizado em 30/04/20 às 17h18

Gestores públicos elogiam implantação de alojamento temporário para pessoas em situação de rua

COMPARTILHAR

Outra unidade exatamente nos mesmos moldes vai ser implantada nos próximos dias em Ceilândia

 

Distrito Federal foi representado pela secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. Foto: divulgação\SEDES

 

A iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) de instalar alojamentos temporários para pessoas em situação recebeu elogios nesta quinta-feira (30), durante a reunião descentralizada do Fórum Nacional de Secretários de Estado da Assistência (Fonseas). O encontrou virtual contou com a participação dos 27 gestores, no qual foram apresentadas as ações desenvolvidas nos estados no combate ao novo coronavírus na rede socioassistencial.

 

O Distrito Federal foi representado pela secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, que explicou o funcionamento do alojamento temporário para 200 pessoas em situação de rua erguido no Autódromo Internacional Nelson Piquet. A estrutura oferece dormitório, refeitório, higienização pessoal e dos pertences, além de acompanhamento de saúde, psicológico e de segurança.

 

“Estamos com uma equipe multidisciplinar no alojamento, oferecendo todos os serviços da rede”, destaca Mayara. No trabalho de prevenção, a secretária destacou que, nesta semana, foram realizados 278 testes para o coronavírus no local, e todos os resultados deram negativo para a Covid-19. “Isso mostra que a equipe está cumprindo todas as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, destacou.

 

“Realmente as pessoas em situação de rua merece uma atenção especial, como os idosos. A iniciativa mostra o compromisso do DF com os mais vulneráveis”, afirmou a secretária estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo, Célia Parnes.

 

Mais alojamentos

Outro alojamento exatamente nos mesmos moldes do autódromo vai ser implantado nos próximos dias no estádio Abadião, em Ceilândia. Outra unidade foi finalizada e já está em funcionamento no Recanto das Emas. A estrutura fica na Granja da Oliveiras, com capacidade para mais de 105 pessoas em situação de rua.

 

Todas essas unidades têm previsão de funcionarem por 90 dias ou enquanto durar os efeitos da pandemia. Mais estruturas para receber esse público estão sendo pensadas caso haja necessidade. É importante frisar que o GDF já conta com quatro unidades de execução direta para esse serviço, além de outras cerca de 20 que prestam esse serviço para o poder público.

 

Uma nova reunião virtual do Fonseas está prevista para o próximo mês.