Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/20 às 16h19 - Atualizado em 15/06/20 às 16h34

GDF realiza oficinas em alojamentos temporários

COMPARTILHAR

Objetivo é estimular potencial criativo da população em situação de rua

 

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) inicia, a partir desta terça-feira (16), às 14h, o projeto Vivências Artísticas e Culturais. O objetivo é estimular o potencial criativo e aumentar a autoestima da população em situação de rua alojada provisoriamente nos abrigos criados  pelo Governo do Distrito Federal (GDF), por conta da pandemia motivada pelo novo coronavírus. As oficinas ocorrerão no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no Estádio Maria de Lourdes Abadia (Ceilândia) e no Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Granja das Oliveiras, localizado no Recanto das Emas.

 

Inicialmente, 90 pessoas serão envolvidas nas atividades, que ocorrerão em dois dias consecutivos, com a apresentação de filme e oficinas de pintura. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, além das atividades desenvolvidas, serão aplicados questionários para avaliar o impacto da iniciativa. “Conhecer melhor o perfil destas pessoas vai nos orientar a desenvolver políticas públicas voltadas para este público na área de Segurança Pública”, explicou.

 

A ação foi pensada por conta da representatividade que a SSP/DF possui no Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Distrital para a População em Situação de Rua – Ciamp/DF, por meio de sua Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Suprec).

 

Como afirma do subsecretário da área, o Manoel Arruda, a ação busca também estimular a criatividade e o trabalho em equipe. “A pedido do secretário, adaptamos nossas oficinas ao atual cenário pandêmico e participar do Comitê nos dá essa possibilidade. Desta forma, vamos buscar resgatar a autoestima destas pessoas, para que, após este período de pandemia, possam dar seguimento, à médio e longo prazo, as oficinas possam impactar positivamente nas condições de vida destas pessoas”, disse.

 

“Trata-se de mais uma ação conjunta do GDF com o objetivo de oferecer mais dignidade às pessoas em situação de rua”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. “Usar a cultura como inclusão social reforça o compromisso do poder público em proporcionar um acolhimento digno e integral, principalmente durante este período de pandemia que estamos enfrentando”, complementa.

 

Inicialmente, as oficinas irão ocorrer, em junho, nos dias 16 e 17, 23 e 24 e 30 e, também, em 1º de julho.  Antes da oficina de pintura e serigrafia, por exemplo, os ocupantes dos alojamentos vão assistir ao filme O Melhor Fotógrafo do Mundo. Com duração de 25 minutos, a obra conta a história de um horticultor que não conseguiu realizar o sonho de ser fotógrafo. A escassez de dinheiro o impediu de comprar uma máquina fotográfica, mas não retirou dele o sonho de enxergar o mundo com outros olhos e compartilhá-lo com o filho.

 

Logo depois, o diretor do filme, o cineasta e policial militar Fáuston da Silva, e os atores e também policiais, Genivaldo Sampaio e Livia Fernandez – todos servidores da Secretaria de Segurança – vão debater o tema com os participantes.

 

No segundo dia, os participantes farão a vivência artística Mapa da Vida. Nesta etapa, além de contato com teatro, eles poderão  expressar a imaginação por meio da oficia de pintura e colagem.  A partir do que foi vivenciado com a apresentação do filme e o debate conduzido sobre o tema, serão orientados a construírem o próprio mapa da vida com as técnicas de pintura em tela e colagem.

Ao final, serão aplicados questionários para avaliação das atividades e autoestima e sugestões. Para aqueles que não souberem escrever, os professores farão a leitura das perguntas e opções de respostas.

 

Pandemia

As oficinas seguirão as recomendações dos órgãos oficiais de saúde. Durante as aulas, para segurança dos participantes e professores, as aulas serão ministradas para pequenos grupos. Além disso, todos utilizarão máscaras de proteção individual e farão a assepsia de mãos com uso de álcool gel.

 

A ação é uma parceria com as secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), de Justiça (Sejus) de Saúde (SES) e de Trabalho (Setrab), além das administrações regionais, Conselhos de Segurança (Conseg), Defensoria Pública , Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Teritórios (TJDFT), Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), organizações da sociedade civil  e Universidade de Brasília (UnB).

 

Com informações da Secretaria de Segurança Pública