Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/05/13 às 21h42 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

GDF inaugura Centro POP em Taguatinga

COMPARTILHAR

 SED3702

 

O Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, inaugurou mais um Centro Especializado para a População em Situação de Rua, o Centro POP. Com a inauguração da unidade será possível ampliar o atendimento para pessoas em situação de rua em Taguatinga.

 

Também foram inaugurados o primeiro Centro de Atenção Psicossocial Especializado em Álcool e Drogas infanto-juvenil (CAPS AD III), Unidade de Acolhimento da Saúde e a primeira base móvel da polícia militar. A cerimônia contou com a presença do Governador Agnelo Queiroz, da Ministra Chefe da Casa Civil Gleisi Hoffmann, do Secretário de Saúde Rafael Barbosa, do Secretário de Justiça Alírio Neto, do Secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel e do administrador regional de Taguatinga, Carlos Jales.

 

 SED3504

 

A unidade oferecerá uma série de serviços voltados para pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia e sobrevivência e tem como objetivo garantir atendimento assistencial, oferecer atividades educativas voltadas para o fortalecimento comunitário e a sociabilidade e possibilitar novos projetos de vida.

 

 SED3297

 

O mais novo Centro Pop do Distrito Federal, localizado na QNF em Taguatinga Norte, será também espaço de guarda de pertences, de higiene pessoal e lavagem de roupas.

 

Ao Centro será integrada uma das equipes do Núcleo Especializado em Abordagem Social (NUASO), que já atuava na região de Ceilândia e Taguatinga. Segundo pesquisa sobre a População em Situação de Rua do Distrito Federal, realizada pela Universidade de Brasília (UnB) com apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP/DF), nessas regiões se encontram aproximadamente 30% da população de rua adulta do DF.

 

 SED3284

 

A equipe de abordagem social é composta por Educadores e Educadoras Sociais que atuam em uma perspectiva político-pedagógica de fortalecimento do protagonismo e garantia de direitos dessa população.

 

“A inauguração de mais um Centro Pop é uma grande conquista. O Distrito Federal passa finalmente a estruturar uma rede de equipamentos públicos direcionada ao atendimento de pessoas em situação de rua. Por meio de atendimento qualificado é possível auxiliar na reconstrução de projetos de vida de maneira efetiva”, afirma Daniel Seidel, Secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, ao celebrar mais um avanço na garantia dos direitos sociais das pessoas em situação de rua.

 

 SED3288 

 

O novo Centro irá reforçar as ações do Plano DF Sem Miséria e do Plano de Enfrentamento ao Crack.

 

Histórico e importância da política

 

O Distrito Federal foi a primeira unidade da federação a aderir à Política Nacional para População em Situação de Rua e instalar o Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política para Inclusão de Pessoas em Situação de Rua.

 

O Comitê Intersetorial é responsável por promover o fortalecimento do trabalho intersetorial, garantindo a articulação da rede de proteção às pessoas em situação de rua e o controle social da política para população em situação de rua.

 

São objetivos da Política para Inclusão Social da População em Situação de Rua do Distrito Federal: assegurar à população em situação de rua o acesso aos serviços da assistência social, segurança alimentar, saúde, educação, habitação, segurança, cultura, esporte e lazer, defensoria pública, trabalho e geração de renda e outras ações garantidoras de direitos.

 

Considera-se população em situação de rua o grupo populacional heterogêneo que possui em comum a pobreza extrema e a inexistência de moradia convencional regular e que utiliza os logradouros públicos e as áreas degradadas como espaço de moradia e de sustento, de forma temporária ou permanente, bem como as unidades de acolhimento para pernoite temporário ou como moradia provisória.

 

Crack é possível vencer – Também foram inaugurados o primeiro Centro de Atenção Psicossocial Especializado em Álcool e Drogas infanto-juvenil (CAPS AD III), Unidade de Acolhimento da Saúde e a primeira base móvel da polícia militar.

 

O micro-ônibus doado pelo Ministério da Justiça ao Distrito Federal possui câmeras para vídeo monitoramento e computadores, e será utilizado na investigação de denúncias e fortalecimento das ações de combate ao tráfico.

O Centro de Atenção Psicossocial Especializado em Álcool e Drogas infanto-juvenil oferecerá trabalho ambulatorial, e se destinará àqueles dependentes que, voluntariamente, queiram se livrar de seus vícios. Na unidade existem ambientes específicos para trabalhar a prevenção contra recaídas, o fortalecimento das relações familiares, além de atendimentos terapêuticos.

O acolhimento da saúde será oferecido 24 horas diariamente, e o tempo de tratamento dos pacientes poderá variar de 14 dias a quatro meses, prazo que será determinado pelos especialistas que os acompanharem.