Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/03/21 às 20h08 - Atualizado em 10/03/21 às 20h08

GDF apresenta ao governo federal ações na área social

COMPARTILHAR

Mayara Rocha foi a primeira secretária de Estado a se reunir com o novo ministro da Cidadania, que tomou posse nesta semana

 

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, reuniu-se nesta sexta-feira (26) com o novo ministro da Cidadania, João Roma Neto, para apresentar as ações que estão sendo conduzidas na área social no Distrito Federal, como também os novos projetos. Mayara Rocha foi a primeira secretária de Estado a se reunir com o titular da pasta, que tomou posse nesta semana, sendo o responsável nacionalmente pela gestão do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

 

Durante a visita, a secretária destacou as medidas voltadas à população em vulnerabilidade social do DF que estão sendo adotadas em meio à crise gerada pela pandemia. Entre essas medidas, estão o Cartão Prato Cheio e a instalação dos abrigos provisórios do Autódromo, no Plano Piloto, e o do Abadião, em Ceilândia, para proteger a população em situação de rua.

 

“A demanda por benefícios sociais aumentou durante a pandemia”, atestou a secretária. “Nossa equipe se reinventou para manter todos os serviços e unidades socioassistenciais funcionando, mesmo com as medidas necessárias de isolamento social para evitar disseminação do vírus. E temos nos empenhado para pensar em novas formas de aumentar esse suporte para a população em risco social”, acrescentou.

 

Crianças

 

Na reunião, outro tema discutido foi o programa voltado para desenvolvimento infantil na primeira infância no DF, o Criança Feliz Brasiliense. Segundo a gestora, a ideia é ampliar o atendimento para mais de 3 mil vagas ainda neste semestre.

 

Mayara também colocou a pasta à disposição do Ministério da Cidadania para futuros projetos em comum. “É muito importante o trabalho em parceria do governo federal com os estados e com o Distrito Federal mais ainda por ser a capital federal”, enfatizou Roma.

 

Com uma agenda voltada para a troca de experiências com o governo federal e para avaliar projetos futuros na área de proteção social pública, a secretária também se reuniu nesta sexta com a secretária nacional de Proteção Global do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Mariana Neris.

 

“Temos como meta colocar o Distrito Federal como modelo de gestão na política pública social, de forma que os atendimentos aos cidadãos sejam referência para todo o país”, reiterou.

 

Moradores de rua

 

Um dos projetos para este ano é a ampliação em mais 600 vagas de acolhimento para pessoas em situação de rua. Mas a ideia não é só aumentar a oferta de vagas. A expectativa é qualificar o atendimento que já é oferecido nas unidades de execução direta pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e nas geridas pelos parceiros, a exemplo do que que foi desenvolvido nos alojamentos provisórios durante a pandemia.

 

“Foi nítida a transformação dos acolhidos nos alojamentos. Eles passaram a andar bem vestidos, com a higienização em dia, de roupa lavada, barba feita, tiveram cursos de profissionalização à disposição”, pontuou a gestora. “O Estado disponibilizou uma demanda que era necessária. E isso despertou neles a vontade de sair das ruas. Quando o Alojamento do Autódromo foi desativado, grande parte deles voltaram para suas famílias. Eles se afastaram por problemas diversos e retornaram para suas famílias de forma digna”, observou.

“Foi um passo muito importante. A partir daquele momento, toda a equipe ficou debruçada, não só em ampliar as nossas vagas de acolhimento, mas, principalmente, trazer para as nossas unidades de acolhimento o caráter de lar, para que eles entendam essa necessidade de ter um elo, de ter um lar, de ser protagonista da sua vida, de criar um vínculo”, detalhou.

 

Mayara recebeu da secretária nacional de Proteção Global o comentário de que é preciso valorizar essa transversalidade da política de Assistência Social com a política de Direitos Humanos. “Brasília pode nos ajudar a ser modelo de metodologias na área de proteção social, unindo a Assistência Social e os Direitos Humanos, para que futuramente possamos replicar para todo o país. E essa intersetorialidade dos governos federal com os estaduais ajuda a fortalecer a política pública”, concluiu.

 

Cynthia Ribeiro

  • Acesse o Portal do Governo do Distrito Federal
  • SEPN Quadra 515, Lote 2, Bloco B Ed. Espaço 515 - Asa Norte
    CEP: 70.770-502
    Transferência de Renda e Cadastro único: 37737251/37737242/37737249
    Subsecretaria de Assistência Social: 3773-7248
    Ouvidoria: 3773-7183