Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/01/20 às 15h31 - Atualizado em 31/01/20 às 20h26

Famílias devem informar recebimento do Bolsa Família em matrículas de crianças e adolescentes na rede pública

COMPARTILHAR

Ministério da Cidadania orienta que atualização das informações seja feita até fevereiro

 

Famílias que recebem o Bolsa Família devem comunicar às escolas dos filhos que são beneficiárias do programa quando a criança troca de instituição ou realiza nova matrícula. A medida permite que as instituições mantenham as informações atualizadas, com o correto acompanhamento da frequência escolar – uma das condições para o recebimento do benefício.

 

Com o sistema em dia, o Ministério da Cidadania tem como assegurar se as regras para o recebimento do benefício estão, de fato, sendo cumpridas. De acordo com a pasta, é feito o acompanhamento de frequência escolar dos beneficiários do Bolsa de seis a 17 anos de idade e eles têm de cumprir frequências mínimas. Esse acompanhamento é feito cinco vezes ao ano.

 

O ministério orienta que as famílias comuniquem as escolas até o mês de fevereiro, evitando qualquer transtorno. De acordo com o Ministério, há dificuldade de identificar essas crianças e adolescentes, tanto aqueles que estão chegando pela primeira vez, quanto aqueles que mudaram de escola. É importante informar na hora da matrícula o fato de a família ser beneficiária do programa.

 

Condicionalidades

As condicionalidades são os compromissos assumidos tanto pelas famílias beneficiárias do Bolsa Família quanto pelo poder público para ampliar o acesso dessas famílias a direitos sociais básicos. Por um lado, as famílias devem assumir e cumprir esses compromissos para continuar recebendo o benefício financeiro. Por outro, as condicionalidades responsabilizam o poder público pela oferta dos serviços públicos de saúde, educação e assistência social.