Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/10/19 às 16h43 - Atualizado em 24/10/19 às 16h45

Famílias aderem ao Criança Feliz Brasiliense

COMPARTILHAR

Equipes do GDF apresentam o programa em cidades que já serão atendidas a partir deste ano

 

Fotos: Ádamo Araujo/SEDES

Vera Lúcia da Silva, de 40 anos, participou da palestra sobre o programa Criança Feliz Brasiliense. Ao fim da explanação, a moradora de Ceilândia não perdeu tempo e inscreveu sua família. Por cumprirem os requisitos de idade, dois de seus cinco filhos participarão desse projeto nacional, ao qual o GDF aderiu no primeiro semestre deste ano.

 

“Posso dizer que [o programa] vai orientar da melhor forma a criação desses meninos”, comemora Vera. Seus filhos estarão entre os primeiros inscritos de um total de 1,6 mil pessoas, entre gestantes e crianças de até seis anos, que receberão visitas domiciliares periódicas de equipe de especialistas no desenvolvimento da primeira infância.

 

Por meio de um convênio firmado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), o Instituto de Educação, Esporte, Cultura e Artes Populares (Iecap) se encarregará do trabalho de visitação familiar durante o período de 12 meses.

 

Atendimento por lotes

As regiões administrativas do DF foram divididas em quatro lotes. Essa primeira parceria, com o Iecap, fica responsável por dois desses lotes, que abrangem Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, SCIA, Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II e Santa Maria.

 

Durante esta semana e as próximas, equipes da Sedes e da Governadoria percorrerão todas essas cidades. “O objetivo é esclarecer o que é a primeira infância e dar todas as informações sobre o Criança Feliz Brasiliense”, informa o secretário de Desenvolvimento Social, Ricardo Guterres.

 

Famílias dessas regiões que se interessarem devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo para se informar e assinar o termo de adesão. Entre os serviços ofertados, estão apoio à gestante e à família na preparação para o nascimento e nos cuidados perinatais; colaboração no exercício da parentalidade; fortalecimento de vínculos e o papel das famílias para o desempenho da função de cuidado; proteção e educação de crianças na faixa etária de até seis anos de idade; ampliação e fortalecimento ações de políticas públicas voltadas para as gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

 

Cobertura ampliada

Nos próximos dias, a Sedes vai buscar parceiros para contemplar as demais regiões do DF. A meta é que sejam acompanhadas pelo Executivo local 3,2 mil famílias. “Com a assinatura desses termos de colaboração, estaremos concretizando um sonho que iniciou no começo do governo: investir na primeira infância como estratégia eficaz e fundamental para o futuro da criança e crescimento de um país mais justo”, ressalta a primeira-dama do DF e madrinha dessa iniciativa, Mayara Noronha.

 

Programa voltado para a gestação e para os primeiros anos do cidadão da rede pública de saúde, o Criança Feliz Brasiliense foi instituído pelo Decreto nº 39.867, de 31 de maio de 2019, pelo governador Ibaneis Rocha.

 

O Brasil venceu a edição de 2019 de um dos maiores prêmios internacionais do mundo na área educacional: o Wise Awards da Cúpula Mundial de Inovação para a Educação. O anúncio foi feito em setembro, em Madri (Espanha). A premiação reconheceu o trabalho desenvolvido pelo programa Criança Feliz, do governo federal, como uma das principais e mais inovadoras iniciativas do mundo na área.

 

O Criança Feliz é considerado o maior programa de visitação domiciliar para o desenvolvimento infantil do mundo. Hoje, 754 mil crianças e gestantes de todo o Brasil são atendidas, e o número de visitas já chegou a 19,9 milhões.

 

Ádamo Araujo