Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/12/18 às 15h41 - Atualizado em 14/12/18 às 15h41

Fábrica Social forma profissionais para costura e marcenaria.

COMPARTILHAR

Dia de festa na Fábrica. Cerca de 400 pessoas participaram  pela manhã de uma confraternização na Fábrica Social. À tarde, mais 300 pessoas entre alunos e formandos participaram da cerimônia de  entrega de certificados.

 

Nesta sexta-feira, (14/12)  153 alunos de Confecção de Corte e Costura de Vesturários e 26 de Marcenaria- depois de seis meses de curso com teoria e prática- receberam seus diplomas de conclusão de curso. “Uma ferramenta que ninguém pode tirar é o conhecimento, ele  representa um novo mundo para vocês”, disse o Subsecretário Sebastião Melchior, responsável pelos cursos de capacitação e qualificação da Fábrica Social.

 

Leny Gusmão, de 64 anos,  que representou os formandos na cerimônia, lembrou das dificuldades do início do curso; ” nem máquina de costura eu conhecia  e, eu que sempre ensinei meus filhos  à  enfrentarem  as dificuldades, hoje digo a todos  aqui,  para que aproveitem as oportunidades que surgirem ” e deixou uma carta de agradecimento a direitoria da Instituição que disse que merecia nota 10.

 

Maria Zenilda, mãe de seis filhos, já havia cursado Corte e Costura e agora formou-se em Marcenaria.” Eu disputei as 30 vagas da minha turma e, com a ajuda para passagem, lanches e oportunidades de emprego. Eu acreditei que podia e consegui. Aprendi muito e vou agora abrir a minha empresa”, comemorou a aluna.

 

A secretária da Sedestmidh, Ilda Peliz, incentivadora desse programa de capacitação, foi  conclamada, “amiga da fábrica”,  e no discurso  recomendou aos formandos para  que “acreditem nos sonhos, que eles se realizam”, disse em tom otimista. “Eu acreditei que construiria o Hospital do Câncer de Brasília e eu consegui, ” disse ela.

 

O Hospital teve a a primeira Ala entregue, mediante um Fundo criado  com incentivo da sociedade e dos pais das crianças com câncer, através da Abrace, uma organização não governamental que apoia os pais e as crianças com câncer.

 

Na gestão deste governo, Ilda Peliz, como secretária da Sedestmidh,  conseguiu avanços importantes para os alunos da Fábrica Social. Passaram a receber por produtividade e os preços de R$ 2,00 a R$ 7,00, por peça,  incidiram de acordo com a complexidade da costura.

 

Os alunos da fase inicial do curso, também tiveram direito a uma remuneração  de R$ 7,00 por dia, pelo desempenho na fase de aprendizagem, a título de incentivo.

 

Por Claudia Miani