Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/05/14 às 21h01 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

Distrito Federal: território livre do analfabetismo

COMPARTILHAR

erradicacaoo

(Foto: divulgação)

A manhã desta sexta-feira (9) ficará registrada na memória de toda a população, pois o Distrito Federal recebeu um grande reconhecimento: somos a primeira unidade da federação a receber uma Certificação Nacional do Ministério da Educação pelo ótimo desempenho na erradicação do analfabetismo.

O governador Agnelo Queiroz recebeu o selo entregue a municípios e estados que atingem a meta estabelecida pela ONU: mais de 96% de alfabetização no território. Na capital, segundo pesquisa da Codeplan, 97,9% dos moradores sabem ler e escrever. “É uma vitória da sociedade. Esse selo significa um reconhecimento pelo resgate das pessoas que não tiveram a oportunidade de estudar e de ser alfabetizadas na idade certa. Esse selo não serve para que o DF deite em berço esplêndido, mas para que viremos exemplo e trabalhemos cada vez mais”, declarou o governador.

Criado em 2007, o selo “Território Livre do Analfabetismo”, ao ser dado ao Distrito Federal, coloca a capital do país em destaque no cenário nacional no campo da educação. Esse título é oferecido às cidades brasileiras com base nos dados do Censo Demográfico.

Para o ministro da Educação, José Henrique Paim, a entrega do selo é um reconhecimento dos esforços dos gestores públicos. “Estamos realizando mais investimentos na educação do país, a começar pela alfabetização, que transforma a vida das pessoas. A entrega desse selo representa muito para o Brasil, e o Distrito Federal, na verdade, tem sido exemplo na educação, principalmente com a oferta de creches e nas escolas de tempo integral”, destacou o ministro.

Para o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Osvaldo Russo, o GDF alcançou resultados positivos ao promover o desenvolvimento humano, incluindo as populações que sempre estiveram invisíveis aos olhos do Estado. “O GDF implantou o Plano DF Sem Miséria, fortalecendo os investimentos nas áreas de educação, qualificação, assistência social, transferência de renda e segurança alimentar e nutricional”, observou o secretário.

Os números apresentados, segundo o secretário de Educação, Marcelo Aguiar, são resultantes das mudanças de estratégia para melhorar o ensino público. “Nesses últimos três anos e meio, investimos mais de R$ 400 milhões em educação, o que a colocou como uma das prioridades desse governo. Hoje é um dia de comemoração, um dia que é motivo de grande orgulho para nós”, frisou Aguiar.

Para José Conceição Magalhães, 48 anos, o DF Alfabetizado lhe deu oportunidade de aprender a ler e escrever. “Nasci na Bahia e nunca estudei, pois tinha que ajudar meu pai nos afazeres da roça. Hoje, sei a falta que a educação faz e participar do programa me ajudou nessa conquista”, disse o morador de Itapoã.

O “DF Alfabetizado” está nos moldes do programa nacional “Brasil Alfabetizado”. O DF é a única unidade da federação a oferecer aos docentes uma complementação de 100% do valor de remuneração repassada pelo governo federal.

Bolsa Alfa – Outra ação estratégica foi a implantação da Bolsa Alfa, criada em parceria pelas Secretarias de Educação e de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda. Essa ação incentiva a alfabetização de jovens e adultos no âmbito do Plano DF Sem Miséria. A Bolsa Alfa destina-se aos beneficiários do Programa Bolsa Família, com idade superior a 15 anos, que estejam inscritos e frequentando a 1ª ou a 2ª etapa do 1º segmento da Educação de Jovens e Adultos/EJA ou do Programa DF Alfabetizado. O benefício, no valor de R$ 30,00, é repassado mensalmente e concedido para cada membro da família do Bolsa Família. No período de novembro de 2013 a abril de 2014, foram distribuídas 5 mil bolsas, o que representa investimento de R$150 mil.