Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/08/17 às 16h53 - Atualizado em 29/10/18 às 12h07

Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua

COMPARTILHAR

Na sexta e sábado, Centros POP promovem ato e passeio ciclístico,

Para marcar o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (#Sedestmidh) divulga atividades organizadas pelo Centro Pop Brasília e pelo Centro Pop Taguatinga.

Amanhã (18) os referenciados no Centro Pop Brasília irão se concentrar no Centro Pop, às 9h, para caminhada até a Praça do Compromisso (Praça do Índio) com futebol, música e almoço. O Centro Pop de Taguatinga, neste sábado, 19 de agosto, realizará o passeio ciclístico referente ao Projeto Pedal Cidadão.

O evento terá como ponto de concentração o estacionamento em frente ao Centro Cultural do Taguaparque, a partir das 8h. O trajeto seguirá por Taguatinga Centro, sentido Sandu Norte, com chegada no Centro Pop Taguatinga, onde os usuários em acompanhamento na unidade receberão oficialmente a doação das bicicletas.

História da data

No dia 19 de agosto comemora-se o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, data de aniversário, de uma entre tantas tragédias brasileiras, o massacre na Praça de Sé, centro de São Paulo, em 2004.

Entre os dias 19 e 22 de agosto de 2004, 15 pessoas foram violentamente atacadas enquanto dormiam nas ruas no centro da cidade, sendo que, 7 delas morreram. Posteriormente, no dia 23 de maio de 2005, uma testemunha do massacre foi morta por policiais militares. Organizações e movimentos sociais, desde então, instituíram o dia como uma forma de lutas por melhorias as pessoas nesta situação.

Prestação de contas

A Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos e o Governo de Brasília têm ciência dos anseios da população em situação de rua e compartilha dos pleitos defendidos por eles.

A pasta dividida em três adjuntas possui a Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Social que é responsável pelas políticas sociais beneficiárias a população em situação de rua no DF.

O órgão conta com dois Centros Especializados para a População em Situação de Rua (Centro Pop), um localizado em Taguatinga e outro no Plano Piloto. Nos Centros há café da manhã, lanche à tarde, almoço, cursos, banheiros, locais para lavar roupa e descansar, horta comunitária, além de atendimentos social, psicológico e jurídico.

A unidade do Plano Piloto atende em média 220 a 250 pessoas por dia, serve 170 almoços e 500 lanches, sendo 200 servidos na parte da manhã e o restante à tarde. De janeiro a abril 3480 refeições e 8106,5 lanches foram entregues aos frequentadores do Centro.

Em Taguatinga são atendidas cerca de 130 pessoas diariamente com 70 almoços e 300 lanches, a metade é servida pela manhã e a outra à tarde. No mesmo período foram entregues 1400 refeições e 3.965 lanches.

Em conjunto com as Agências do Trabalhador, as pessoas em situação de rua são encaminhadas às vagas de emprego, caso haja interesse. Os equipamentos públicos possuem salas de atendimento com especialistas que fazem a inscrição do usuário no Cadastro Único, cartão que dá acesso aos benefícios assistenciais, e caso seja necessário será fornecido algum ao cidadão. 1.954 pessoas das cerca de três mil em situação de rua no Distrito Federal estão inscritas no Cadastro Único.

De janeiro a 31 de junho a Sedestmidh concedeu 172 parcelas do Benefício Excepcional no valor de 600 reais. A iniciativa conhecida como auxílio aluguel é concedida à família para subsidiar as despesas do aluguel do imóvel e assim retirá-la da situação de desabrigo. No mesmo período as duas unidades forneceram 675 Auxílios Vulnerabilidades no valor de 408 reais, que visam minimizar situações de risco, perdas e danos e decorrências de contingencias sociais. Um Auxílio Natalidade no valor de 200 reais foi dado a uma família que ganhou bebê nesses seis meses.

A adjunta possui três unidades de acolhimento, uma para Adultos e Famílias (UNAF), uma para idosos (Unai) e uma para Mulheres (Unam – Casa Flor), com 150, 20 e 35 vagas respectivamente. A Secretaria por meio de convênio com a Casa Santo André oferta mais 220 vagas em cinco casas de acolhimento espalhadas pela cidade.

A Sedestmidh dispõe de 27 Centros de Referência em Assistência Social (Cras), nove Centro de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e um Creas Diversidade que atende a população LGBT com Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI), que são oficinas e atendimento individualizado e/ou em conjunto para discutir e minimizar os prejuízos causados por situações de violação de direitos sofridas por eles.

Por: Camila Piacesi

ASCOM DA SEDESTMIDH – 33483500