Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/01/21 às 18h06 - Atualizado em 20/01/21 às 18h53

Curso para atendimento rural do CadÚnico

COMPARTILHAR

Fruto de parceria entre Emater e Sedes, treinamento desenvolve habilitação para facilitar acesso aos programas do governo

 

Cerca de 30 extensionistas da Emater participaram de um treinamento da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) para habilitação como entrevistadores do Cadastro Único (CadÚnico) junto aos produtores rurais. O curso faz parte do acordo de cooperação firmado para auxiliar a secretaria com os atendimentos no campo e facilitar o acesso de produtores rurais aos programas sociais do governo.

 

Ao todo, foram 20 horas de aulas gravadas pelo Ministério da Cidadania e por formadores da Sedes, além de materiais didáticos distribuídos e uma aula ao vivo para sanar dúvidas. Realizado por meio da plataforma on-line de formação da Sedes, o curso está na fase de aplicação de provas, com encerramento previsto para esta quinta-feira (21). Os participantes fazem o exame separados em pequenas turmas, respeitando as medidas de proteção contra o novo coronavírus.

 

“Os passos que estão sendo dados nessa parceria vão ajudar muito o nosso público-alvo, que são os produtores rurais, além de qualificar cada vez mais o nosso atendimento no campo”, ressaltou a presidente da Emater, Denise Fonseca.

 

Sem deslocamento

 

A cooperação vai permitir que produtores do DF de baixa renda atendidos pela Emater evitem o deslocamento para áreas urbanas em busca da inclusão no cadastro. Atualmente, a empresa dispõe de 16 escritórios em diferentes zonas rurais da capital, o que facilita o atendimento.

 

O Cadastro Único também funciona como armazenamento de dados da população em situação de vulnerabilidade social e permite que o poder público tenha informações para elaborar políticas públicas de proteção voltadas à população de baixa renda.

 

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha explica que é pelo Cadastro Único que o governo consegue identificar e caracterizar as famílias de produtores e urbanas em vulnerabilidade, permitindo assim conhecer melhor sua realidade socioeconômica.

 

Acesso aos programas

 

“Só com esse perfil social da população é possível ofertar os programas, benefícios e serviços socioassistenciais, para que essas pessoas possam superar essa vulnerabilidade”, pontua a titular da Sedes. “É pelo Cadastro Único que se tem acesso, por exemplo, ao Bolsa Família, Programa DF Sem Miséria, Benefício de Prestação Continuada (BPC), Tarifa Social de Energia Elétrica, Minha Casa Minha Vida, Carteira do Idoso, além de tantos outros”.

Para o coordenador de Gestão e Transferência de Renda e Cadastro Único da Sedes, Guilherme Aleixo, a parceria com a Emater possibilita a ampliação do público atendido pelo órgão.

 

“Mesmo em momento de pandemia, a gente conseguiu capacitar esses entrevistadores, que vão poder atuar junto às famílias de baixa renda na zona rural”, valoriza.

 

“É mais uma ferramenta para auxiliar o produtor no acesso aos programas”, endossa a gerente de Desenvolvimento Familiar da Emater, Fernanda Lima. “Com isso, a gente também acaba repassando e obtendo mais informações, de forma ampla, em sua área social.”

 

Para conseguir fazer a inclusão cadastral é preciso ligar no telefone 156, opção 1, ou acessar o o site da Sedes para agendar um atendimento em alguma unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Para produtores rurais cadastrados na Emater, basta procurar o escritório da empresa mais próximo da sua propriedade.

 

Da Agência Brasília

  • Acesse o Portal do Governo do Distrito Federal
  • SEPN Quadra 515, Lote 2, Bloco B Ed. Espaço 515 - Asa Norte
    CEP: 70.770-502
    Transferência de Renda e Cadastro único: 37737251/37737242/37737249
    Subsecretaria de Assistência Social: 3773-7248
    Ouvidoria: 3773-7183