Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/10/12 às 20h08 - Atualizado em 29/10/18 às 11h42

Crianças e jovens do Riacho Fundo I recebem visita de personalidades femininas na Semana da Mulher

COMPARTILHAR

(13/03/2012 – 17:02)

 A equipe do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Riacho Fundo I programou um bate-papo entre os socioeducandos e Projovem com a hexacampeã Mundial de Futevôlei e melhor jogadora do mundo na modalidade, a brasiliense Lana Miranda; além também da delegada Janete Ingracia, da 29ª Delegacia de Polícia; e a soldado Iris, do 28º Batalhão de Polícia Militar. Cada uma delas destacou um pouco da experiência e luta feminina dentro da sociedade.
Horas antes de partir para o Rio de Janeiro onde fez uma apresentação no Mundial de Futevôlei 4×4 em meio aos ídolos Romário, Renato Gaúcho e o argentino Caniggia, entre outros, Lana se encontrou com as crianças e adolescentes e falou sobre sua entrada em um esporte quase que exclusivamente dominado por homens. “Estamos aqui para quebrarmos preconceitos e mostrar que, no esporte, não existe mais coisa de homem e coisa de mulher. As meninas estão despontando no futevôlei, futebol e em todas as outras modalidades”, destacou a principal jogadora do planeta.
Janete falou logo na sequência e citou sua trajetória profissional até o posto atual e a força da mulher para desempenhar as mesmas funções que os homens. “Podemos ser sensíveis e tidas como frágeis, mas somos iguais em tudo e temos a mesma capacidade”, apontou a delegada.
Pouco depois, propondo uma discussão bastante irreverente, a soldado Iris não escondeu que sofreu discriminação até adquirir respeito e confiança dentro da corporação. “Para se entrar no Batalhão de Operações Especiais (Bope), você precisa mostrar que é capaz de participar e desempenhar a mesma função de um soldado do sexo masculino”, frisou.
Como não poderia deixar de ser diferente, o trio passou por uma verdadeira sabatina de perguntas vinda da plateia. Questionamentos bem embasados e pertinentes ao assunto que foram prontamente respondidos pela delegada, pela soldado e pela atleta. Essa última, por sinal, ainda precisou passar por uma sessão de autógrafos e fotografias para satisfazer à criançada e aos jovens.
A manhã contou ainda com um espetáculo de dança do ventre da educadora Alessandra Vieira e uma encenação cômica dos educadores, Márcia Lima, Clayton Andreni Batista e Ádamo Araujo.
Heroínas do cotidiano – Na tarde anterior, contemplando os socioeducandos do período vespertino, a equipe do Serviço de Convivência do Riacho Fundo I preparou uma atividade parecida. Porém, compôs a mesa de discussão junto às crianças e às mulheres convidadas da comunidade, uma funcionária do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), a mãe de um dos socioeducandos e uma Mestre do Saber.
O trio foi selecionado com base em suas histórias de vida e suas vivências profissionais e trouxeram fatos que emocionou a muitos. Durante as atividades, a equipe do SCFV apresentou slides referentes ao Dia Internacional da Mulher, abordando a Lei Maria da Penha, mulheres de destaque no Brasil e no mundo, a tragédia histórica que mostrou a luta da mulher e marcou essa data, entre outros assuntos.

 

TEXTO: ÁDAMO ARAUJO FOTOS: CLAYTON ANDREONI BATISTA