Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/06/20 às 14h07 - Atualizado em 6/06/20 às 15h44

Criança Feliz Brasiliense muda metodologia de trabalho durante a pandemia

COMPARTILHAR

Famílias continuam sendo acompanhadas, mas, nesse período, remotamente

 

O Criança Feliz Brasiliense, programa do Ministério da Cidadania, coordenado pela Casa Civil e executado no Distrito Federal pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), cadastrou 1.657 pessoas em maio, entre crianças e gestantes. Mesmo durante o período de distanciamento social ocasionado pela pandemia do novo coronavírus, essas famílias continuaram assistidas. A diferença é que o trabalho passou a ser feito remotamente, com o objetivo de evitar o contato interpessoal entre as equipes e os beneficiários.

 

“Nos vimos num momento de adaptação e readequação do serviço. Não poderíamos seguir com as visitas domiciliares e colocar nosso público e nossos servidores em risco”, analisa a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. “Porém, não tinha como deixar as famílias desassistidas. Foi aí que a criatividade falou mais alto”, completa.

 

Desde 4 de maio, com a autorização dos governos federal e local, os 52 visitadores, quatro supervisoras e dois coordenadoras administrativas se alternam no atendimento. Com o objetivo de evitar aglomerações, seguindo normas de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS), parte da equipe segue para as unidades da Agência de Transformação Social (Iecap), instituto parceiro da Sedes na execução do programa; e outra atua em teletrabalho no regime de escala.

 

O acompanhamento por meio de visitas foi substituído por ligações telefônicas. Nesse contato, o objetivo é saber como está o desenvolvimento dos beneficiários acompanhados – gestantes, crianças de 0 a 3 anos e crianças de 3 a 6 anos beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC). A partir daí, identificar as demandas das famílias frente a esse período de pandemia, encaminhando as informações aos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

 

Os dados coletados possibilitam a continuidade dos serviços e promovem o desenvolvimento infantil, bem como fornece às famílias assistidas informações de utilidade pública para o acesso e à garantia de direitos por meio de ações governamentais.

 

Por enquanto, o perímetro de ação corresponde a Ceilândia, Estrutural, Recanto das Emas, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II, Samambaia, Santa Maria e Taguatinga. Posteriormente, mais regiões vão compor esse raio de abrangência.

 

Adaptação e readequação do trabalho

Temporariamente, as visitas domiciliares foram suspensas de 18 de março a 4 de maio. Porém, importante frisar que não houve paralisação das atividades. O programa continuou com atividades internas desde os primeiros decretos voltados ao isolamento social. Naquele período, os colaboradores participaram capacitações disponibilizadas pelo Ministério da Cidadania para aperfeiçoar métodos de abordagem e acompanhamento das famílias. Os especialistas realizaram também a atualização dos dados das famílias no prontuário eletrônico do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

 

Em 2 de maio, todos os colaboradores se reuniram e discutiram as orientações para o retorno remoto dois dias depois. O Iecap preparou três unidades físicas com a infraestrutura necessária para que os visitadores e supervisores pudessem retomar o acompanhamento familiar à distância.

 

As estruturas contam com 10 salas para garantir o distanciamento de segurança, celulares e notebooks, além dos devidos kits de segurança e higienização, para a implementação da força-tarefa. “Foi uma migração exitosa. A partir de agora, a secretaria e a instituição parceira pensam em estratégias para ampliar os teleatendimentos”, destaca a secretária Mayara.

 

O programa

O Criança Feliz Brasiliense é voltado para a gestação e para os primeiros anos do cidadão da rede pública de saúde, o Criança Feliz Brasiliense foi instituído pelo Decreto nº 39.867, de 31 de maio de 2019, pelo governador Ibaneis Rocha.

 

O Brasil venceu a edição de 2019 de um dos maiores prêmios internacionais do mundo na área educacional: o Wise Awards da Cúpula Mundial de Inovação para a Educação. O anúncio foi feito em setembro, em Madri (Espanha). A premiação reconheceu o trabalho desenvolvido pelo programa Criança Feliz, do governo federal, como uma das principais e mais inovadoras iniciativas do mundo na área.

 

O Criança Feliz é considerado o maior programa de visitação domiciliar para o desenvolvimento infantil do mundo. Atualmente, 754 mil crianças e gestantes de todo o Brasil são atendidas, e o número de visitas já chegou a 19,9 milhões.

 

Ádamo Araujo