Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/09/20 às 14h57 - Atualizado em 21/09/20 às 18h15

Atividades de prevenção ao suicídio nos restaurantes comunitários

COMPARTILHAR

Ação envolveu unidades de Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo II, Santa Maria e Gama

Promover atividades lúdicas para prevenir situações de estresse no trabalho que podem levar a atitudes extremas, como o suicídio, foi o objetivo de uma dinâmica de grupo realizada nesta quarta-feira (16) nos cinco restaurantes comunitários gerenciados pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Alusiva ao Setembro Amarelo, a ação envolveu as unidades de Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo II, Santa Maria e Gama.

 

“Valorizo e acredito muito neste trabalho feito pelas nossas equipes, tendo em vista que tratar de forma preventiva é eficaz e dá resultados”, avalia a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Rocha. “Os números de suicídios preocupam e nos deixam um alerta para darmos continuidade a esse projeto não só no mês de setembro, mas durante todo o ano”.

 

A empresa terceirizada CIGA Alimentos, que prepara o cardápio dos cinco restaurantes, distribuiu fôlderes explicativos e preparou uma dinâmica com balões amarelos nos quais os funcionários encontravam frases motivacionais. “São mensagens que falam da importância do trabalho em equipe, da união, de falar sobre os próprios sentimentos e dificuldades no trabalho e ter empatia com os usuários, que são pessoas em situações de vulnerabilidade e que merecem nossa atenção”, explica a nutricionista supervisora da empresa, Patrícia Teixeira dos Santos.

 

Ao receber o papel, os funcionários conversaram sobre a frase que receberam e expuseram suas impressões e experiências. “É uma forma de unir mais a equipe, prevenir casos de depressão entre os funcionários e, por consequência, melhorar o atendimento à população que é recebida nos restaurantes comunitários”, resume Patrícia. “Nosso público tem uma história de vida mais complicada, e temos que ter um cuidado maior e carinho na forma de falar, de acolher. Muitas vezes, o trabalhador fica chateado com uma grosseria, mas é preciso compreender essas dificuldades”.

 

Alimentação e conscientização

 

Diretora de equipamentos de segurança alimentar e nutricional da Sedes, a psicóloga Dolores Ferreira lembra que, mesmo durante a pandemia da Covid-19, ocorrem atividades extras nos 14 restaurantes comunitários como forma de promover alimentação saudável e falar de temas importantes, a exemplo do Setembro Amarelo.

 

“Além de oferecer as refeições, é importante ter essa atenção com usuários, servidores e funcionários das empresas que atuam na ponta e lidam no dia a dia com a comunidade”, ensina Dolores. “Falar de prevenção ao suicídio é fundamental, porque existe essa fragilidade.”

 

Ela pontua que as ações também visam prevenir doenças relacionadas ao trabalho, mantendo a interação entre funcionários e usuários. “Antes da pandemia, as atividades eram frequentes; agora, fazemos ações em datas pontuais, mas não deixamos de pensar em novas atividades”, relata.

 

Setembro Amarelo

 

Para marcar o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio – instituído, desde 2014, como 10 de setembro –, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Centro de Valorização à Vida (CVV), promove em todo o país a campanha Setembro Amarelo, também abraçada pelo Governo do Distrito Federal.

 

São produzidos diversos materiais para incentivar governos e instituições da sociedade civil a promover ações de prevenção ao suicídio. A mobilização busca conscientizar sobre a importância de falar sobre o assunto, um problema de saúde pública. Ao longo de todo este mês, o tema está sendo abordado em todas as unidades da assistência social do DF.

 

Cynthia Ribeiro