Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/10/13 às 11h51 - Atualizado em 29/10/18 às 11h44

12° Festival Lixo e Cidadania traz balanço positivo de mobilização e reconhecimento dos catadores

COMPARTILHAR

IMG 3304
Participantes e organização celebram resultados atingidos pelo Festival

“Este evento foi melhor que o esperado. Além de discutir temas como a inclusão social, foram abordadas as necessidades de outras reformas mais profundas para a categoria”, com essas palavras Daniel Seidel, Secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, avaliou o 12° Festival Lixo e Cidadania.

Nesta quarta-feira, 30, assim como os demais dias de encontro, contou com uma série de bons debates e obteve, junto aos participantes, um balanço extremamente positivo. Logística reversa, taxação de serviços ambientais, boas práticas de inclusão de catadores e direitos humanos e sociais dos catadores foram os temas tratados.

Além dos intensos debates realizados, distribuídos por seis oficinas e duas plenárias, o último dia de evento contou com um representante do primeiro escalão do Governo Federal. O Ministro-Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que elogiou a evolução da organização e mobilização da categoria.

“Temos orgulho dos catadores. Nesses 11 anos de governo, nenhum grupo deu um salto de qualidade em organização e capacidade como vocês. Vocês não eram vistos, eram renegados e hoje são respeitados”, disse o Ministro que, em seguida, elogiou o trabalho dos catadores.

IMG 3260

“Graças ao trabalho e sacrifício de vocês, hoje a questão de resíduos sólidos entrou em pauta. A conquista é magnifica, mas tem que continuar. Mantenham controle sobre as lideranças. Vocês são catadores da esperança, construtores de uma nova sociedade. É nosso dever apoiar vocês para construir um novo modelo de sociedade”, parabenizou.

Para os participantes o Festival alcançou seus objetivos. Os temas discutidos e os novos rumos mostrados renovaram as esperanças das principais lideranças do Movimento Nacional de Catadores. “Já estivemos em tantos encontros que ficamos na dúvida se realmente alguma coisa iria mudar, mas este evento aqui de Brasília, me trouxe a esperança que boas novas virão e nossa realidade será diferente a partir de agora”, revelou Iraci Moreira, Presidente da Cooperativa Beija-flor, do Rio de Janeiro.

Uma das principais motivações para a realização do Festival em Brasília foi reforçar o caráter nacional do evento, e o resultado parece ter agradado aos participantes.

Joana Silva, líder da cooperativa Cooperdor, de Minas Gerais, demonstrou satisfação com o encontro e com a participação das autoridades. “Adorei o evento, aprendemos bastante com as oficinas e fomos muito respeitados pelas autoridades que participaram do festival. Vamos sair revigorados por que sabemos que nossos apelos serão atendidos”.

Outro que se mostrou feliz com os resultados do evento foi o integrante da cooperativa Líder, de Santa Catarina, Samuel Iraci. “Ficamos felizes por ver que não estamos sozinhos nesta luta. Tem mais gente com a realidade parecida com a nossa e, principalmente, temos pessoas e autoridades dispostas a nos ajudar”, comemorou.

Leonardo Boff, que participou de duas palestras e que teve sua presença muito celebrada pelos participantes, se mostrou entusiasmado com o que viu nos três dias de Festival. “O encontro mostrou que a categoria dos catadores é uma força nacional e não só local. Ela cresce cada vez mais, e o mais importante é que eles não estão sozinhos, eles podem contar com o governo que quer apoiar e dar dignidade aos catadores que têm uma importância fundamental para sociedade. Eles são os profetas da ecologia”, enfatizou.

As quase 2 mil pessoas, que vieram dos quatro cantos do País, retornarão às suas regiões de ânimo renovado pela troca de experiências, reconhecimento das autoridades e capacidade de mobilização de suas lideranças, num evento que celebrou a cidadania ao mostrar que, unidos, os catadores podem alcançar objetivos cada vez maiores sempre em benefício do meio ambiente, da inclusão social e da dignidade.

Festa de encerramento

Para celebrar o fim do encontro, a organização preparou uma série de shows que traduzem a energia do evento: beleza, alegria e confraternização. A programação teve início com o canto de raiz tradicionalista do Boi do Seu Teodoro, resgatando a sonoridade dos tambores de criola do Maranhão, de forte marca africana. Em seguida, um grande show de MPB com a cantora Renata Jambeiro, brasiliense nata de timbre inconfundível e grande musicalidade.

Em seguida, Bebeto Cerqueira e banda levantou o público presente. O cantor, ator e produtor cultural com 18 anos de experiência já compôs vários sucessos do Axé Music. Entre suas parcerias estão os grupos Timbalada, Harmonia do Samba e a cantora Mariene de Castro. Para finalizar a noite, o grupo Reluz, cujos integrantes são todos catadores de material reclicável, agitou com sucessos do pagode e samba.

Nesta quinta-feira, 31, antes do retorno às suas regiões de origem, as delegações se reúnem para um balanço final do evento, e fazem uma avaliação dos aspectos que serão enfatizados no Relatório Final do Festival, documento que será emitido pelos organizadores e que documentará as principais reinvindicações e posicionamentos do Movimento Nacional dos Catadores.

Depois de um grande evento, um sentimento de realização. Agora os participantes vão embora com esperança renovada e ansiosos pelos trabalhos que estão por vir. Acima de tudo com uma certeza: que venha o próximo ano!